Anti-inflamatórios naturais

Lista de anti-inflamatórios naturaisUm dos grandes objetivos da Zona é promover a saúde através de uma dieta anti-inflamatória. Nesse sentido os seguintes anti-inflamatórios naturais ajudam a reduzir a inflamação silenciosa. Devemos lembrar que a inflamação é a desencadeante das doenças crónicas como as doenças do coração, a obesidade, a diabetes, alergias, artrite, Alzheimer…

Estes são os principais anti-inflamatórios naturais

O óleo de peixe: é o principal suplemento anti-inflamatório, deve ser um óleo de qualidade, ou seja destilado, puro e livre de toxinas. O óleo de peixe fornece os ácidos gordos ómega-3 de cadeia longa, mais propriamente o EPA, que tem um potente efeito anti-inflamatório, pois reduz o ácido araquidónico (AA), o componente básico que dá origem aos eicosanoides pro-inflamatórios. Quanto maior é a quantidade de EPA que se ingere, maiores facilidades terão as células para produzirem eicosanoides bons e, ao mesmo tempo reduzirem a produção de eicosanoides “maus”.

Óleo de Sésamo: fornece sesamina, um inibidor da enzima que forma o AA. Deve-se tomar com moderação porque também fornece ómega-6, mas mesmo assim, os benefícios superam este inconveniente. A recomendação do Dr. Barry Sears é de consumir entre 1 a 2 colheres de chá por dia.

Cúrcuma: especiaria de cor amarela, muito usada na India na fabricação do Curry (carril), contém um fitoquímico denominado curcumina, que vai inibir a enzima que forma o ácido araquidónico. Pode ser usada à vontade num grande número de receitas.

Álcool: o álcool, quando tomado com muita moderação, contribui para reduzir a inflamação silenciosa. Tomar um a dois copos pequenos de vinho por dia, é cardioprotetor. Não obstante, ao superar esta quantidade todos os benefícios tornam-se em prejuízos. Recomendação: tomar uma dose equivalente a dois copos por dia, pode ser um copo de vinho, ou uma garrafa de cerveja, se for homem. No caso da mulher um copo. É conveniente, quando ingerir álcool, tomar sempre proteína para evitar um superprodução de insulina, isto porque o álcool é um hidrato de carbono.

Azeite extra virgem: é de longe bem conhecido os benefícios do azeite, não só pela sua riqueza em gorduras monoinsaturadas, mas por ser rico num composto fitoquímico chamado hidroxitirosol, único no azeite, e que lhe confere propriedades anti-inflamatórias. Recomendação: 2 a 3 colheres de chá por dia de um azeite virgem extra de qualidade.

Gengibre: os efeitos anti-inflamatórios do gengibre procedem de um grupo de fitoquímicos denominados xantinas, que são inibidoras das enzimas que dão origem aos eicossanóides pro-inflamatórios.

Aloé Vera: o áloe vera é muito usado para aliviar e curar as queimaduras da pele. A folha gelatinosa da aloé vera é anti-inflamatória e calmante da vermelhidão e inchaço causados pelas queimaduras. Recomendação: tomar um colher de chá de aloé vera orgânico cada dia.

Os anti-inflamatórios naturais em conjugação com uma dieta anti-inflamatória ajudam a proteger-nos das doenças, bem como alcançar uma melhor qualidade de vida e, mantendo o peso sob controlo.

Artigos relacionados:

Dieta anti-inflamatória

Menu anti-inflamatório

Faça o seu comentário