Blocos de proteínas

A dieta da Zona tem como objetivo alcançar o correto equilíbrio hormonal através do controle dos níveis de insulina e da glicose no sangue. Este objetivo só é possível combinando corretamente os três grupos de alimentos em cada refeição.Como escolher os alimentos

A ingestão diária dos alimentos deve ser feita desta maneira: carboidratos 40%, proteína 30% e gordura 30%. Manter esta proporção 40-30-30 em cada refeição é a chave para manter os níveis de açúcar e da insulina no sangue estáveis, impedindo assim, o aumento de peso e ao mesmo tempo, favorecendo a perda de gordura acumulada que será utilizada pelo corpo como fonte de energia. Só assim emagrecemos.

A escolha dos alimentos que vão compor o nosso prato é feita de acordo com a formula 40-30-30. Para facilitar-nos esta tarefa, o Dr. Barry Sears criou a medida dietética chamada bloco. Um bloco de alimento é como uma “mini-porção” que corresponde a uma determinada quantidade. Na dieta da Zona não se conta calorias, conta-se blocos.

Para “estar na Zona” é importante saber o número de blocos que devemos ingerir ao longo do dia, repartidos como é evidente, por cada refeição. Regra geral, a mulher necessita 11 blocos diários, repartidos da seguinte maneira: 3 blocos ao pequeno-almoço, 3 ao almoço, 3 ao jantar, 1 bloco a meia-manhã e 1 bloco ao lanche, em caso de necessidade pode-se ingerir mais 1 bloco antes de dormir, se transcorridas dois horas depois do jantar.

O homem necessita 14 blocos diários repartidos desta forma: 4 blocos ao pequeno-almoço, 4 blocos ao almoço, 4 blocos ao jantar, 1 bloco a meia-manhã, 1 bloco ao lanche, pode tomar outro bloco antes de ir dormir.

Blocos de proteínas

Um mini-bloco de proteína contêm 7 g de proteína (atenção não confundir com 7 g de carne) para saber realmente 1 mini-bloco a que quantidade de carne corresponde é de suma importância consultar as tabelas abaixo. Sendo assim, comprovamos que 1 mini-bloco (7 g de proteína) pode ser 30 g de peito de frango, ou 35 g de carne de vitela ou 25 g de bacalhau ou duas claras de ovo etc.

Vamos dar um exemplo: se uma mulher deve ingerir 3 blocos ao almoço, e escolhe um bife de peito de peru para o seu prato, então a quantidade seria 3 x 30 g= 90 g, o seu  bife vai pesar 90 g (contêm 21 g de proteína).  No caso do homem que necessita 4 blocos seria 4 x30 g =120 g o seu bife pesaria 120 g (contém 28 g de proteína). Ao utilizarmos os blocos podemos calcular com maior precisão a quantidade de proteína que contém os alimentos que ingerimos.

A tabela dos alimentos é uma ajuda valiosa na confecção dos nossos pratos,  lista todos os alimentos e as suas respetivas quantidades definidas em blocos, o único que  devemos ter sempre presente é igualar o número de blocos de proteína com o mesmo número de blocos de carboidratos e o mesmo número de blocos de gordura.

Agora que já aprendemos a escolher as proteínas que necessitamos para compor o nosso menu, o passo seguinte é saber a quantidade e o tipo de carboidratos e gordura que vão acompanhar o nosso bife. Para isso, veja: blocos hidratos de carbono e blocos de gordura.

Miniblocos de proteína (cada minibloco equivale a 7 g. de proteína)

Fontes favoráveis de proteína baixa em gordura:

 

Carne fresca Quantidade
Avestruz (peito) 35 g
Caracois 55 g
Cordeiro(perna, costelas) 35 g
Frango fiambre (peito) 45 g
Frango sem pele (peito) 3o g
Peru fiambre (peito) 45 g
Peru sem pele (peito) 30 g
Vitela 35 g
Peixe e marisco Quantidade
Amêijoas 70 g
Anchovas 40 g
Arenque fresco 45 g
Atum em lata (azeite) 30 g
Atum em lata (natural) 30 g
Truta 50 g

 

 

Artigos Relacionados

Faça o seu comentário