Dieta na gravidez e na fase de amamentação

Dieta na gravidezSendo a dieta da Zona um estilo de vida saudável e não uma dieta de emagrecimento no verdadeiro sentido da palavra é, portanto, um programa alimentar que pode ser seguido pela mulher grávida.

O médico e investigador cientifico Dr. Barry Sears recomenda a dieta da Zona em qualquer fase da vida, também na gravidez e no período de amamentação. Nunca é demasiado tarde para entrar na Zona mesmo que a gravidez já esteja adiantada.

Como adaptar a Zona à dieta da mulher grávida

A dieta da Zona durante a gravidez não é muito diferente da dieta de qualquer mulher adulta que siga este plano alimentar. A única diferença é que deve ingerir 300 calorias a mais por dia, ou seja dois blocos adicionais por dia, o que corresponde a dois ou três copos de leite magro a mais diariamente, isto porque o leite tem o equilíbrio adequando de hidratos de carbono em relação às proteínas, além de fornecer cálcio, muito imprescindível durante a gestação para formar os ossos e os dentes do feto. Outra forma é aumentar a quantidade de comida no prato, nas refeições principais, mas sempre mantendo o equilíbrio entre proteínas, hidratos de carbono e gordura como exige esta dieta, com o fim de manter os níveis de insulina constantes e estáveis; outra forma seria fazer outros dois pequenos lanches, para além dos que já estão dentro deste plano alimentar.

O plano alimentar da Zona garante na gravidez um aporte de proteínas adequadas tanto para a futura mãe como para o feto e, um consumo adequado de hidratos de carbono, cuja fonte principal deve ser as frutas, legumes e verduras, para além de proporcionarem vitaminas e minerais necessários para ambos. As refeições devem ser constituídas por 40% de hidratos de carbono, 30% de proteínas e 30% de gorduras.

Dieta na gravidez e amamentação – Recomendações gerais

  • Comer a partir do terceiro mês e durante a amamentação dois blocos a mais
  • Evitar margarinas e gorduras hidrogenadas encontradas em alimentos industriais perecíveis (bolachas, barritas, biscoitos..)
  • Restringir os óleos comuns, pelo seu elevado teor em ómega 6. Usar principalmente azeite extra virgem
  • Suplementar a dieta com ácidos gordos Ómega-3, benéficos para a mãe e o bebé
  • Manter-se ativa, praticando exercício físico suave a moderado
  • Beber muita água, para ajudar o corpo a eliminar substâncias desnecessárias

Os Ómega 3 na gravidez

A dieta da Zona inclui um suplemento de Ómega 3, cuja quantidade a ingerir depende de vários factores, no entanto a dose de manutenção é de 2,5 g, mas atenção esta dose só é permitida, se o óleo em questão provem de fontes não contaminadas com substâncias tóxicas, por isso o dr. Barry Sears aconselha um óleo altamente refinado e purificado de qualidade farmacológica.

Papel que desempenha os Ómega 3 e 6 no período de gestação e lactação tanto para a grávida como para o bebé 

Os ácidos gordos ómega 3 são essenciais para o desenvolvimento do cérebro do feto. Também muito importante para controlar as alterações hormonais da futura mãe. Por outro lado, os ómega 6 devem ser limitados, porque o excesso de ácidos gordos ómega 6 podem provocar mudanças no ADN do bebé e, consequentemente, aumentar a possibilidade de poder vir a desenvolver doenças na idade adulta, como problemas de obesidade, diabetes e coração.

O cérebro do bebé é o órgão que mais rápido se desenvolve nos dois primeiros anos de vida. Por isso, os recém-nascidos necessitam dos ácidos gordos ómega 3 para um ótimo crescimento e desenvolvimento do cérebro. Se a dieta do bebé tem excesso de ácidos gordos ómega-6, o que é muito frequente quando se usa fórmulas infantis especialmente pensadas para os lactantes, pode acarretar uma série de consequências genéticas e, derivar em prejuízos para a sua saúde.

Após o nascimento, a mãe continua a necessitar de um fornecimento adicional de ácidos gordos ómega 3 para reequilibrar e regular os seus próprios níveis e assim poder amamentar e evitar a depressão pós-parto .

Quanto deve aumentar de peso a mulher grávida?

O ganho de peso na dieta da Zona, deve ser o mesmo que qualquer outra dieta prescrita para a gravidez. É importante saber que durante a gravidez, as mulheres tendem a ganhar aproximadamente 10 quilos.

Que efeitos terá no pós-parto?

Após o parto, seguir a dieta da Zona, reduz o inchaço ocorrido durante o parto e o excesso de peso ganho durante a gravidez. Tomar ácidos gordos ómega 3 reduz a probabilidade de depressão pós-parto e reforça os níveis adequados de ácidos gordos ómega 3 presentes no leite materno.

Esta informação baseia-se nos dados e pesquisas do Dr. Barry Sears, não substituem o conselho do seu médico.

Faça o seu comentário