Cozinhar sem gordura

Uma dieta para ser bem sucedida deve necessariamente passar por um um conjunto de fatores entre os quais se encontram a forma de cozinhar, os utensílios e as quantidades. Aprender a usar os diferentes métodos de cozinhar vai permitir, além de poder cozinhar sem gordura, tornar a sua dieta mais divertida, sem que isso signifique renunciar ao verdadeiro sabor dos alimentos.

Cozinhar sem gordura – utensílios necessários

Use panelas, tachos, frigideiras, tabuleiros para o forno, anti-aderentes (tipo teflon), são ideais porque não requerem muita gordura na preparação dos alimentos. Se for preciso, vale a pena investir em renovCozinhar sem gorduraar o seu material de cozinha. Mesmo que isso suponha um gasto económico é bem empregue em prol da sua saúde e silhueta. Uma das principais vantagens das frigideiras anti-aderentes é permitir cozinhar sem gordura, convertendo-a assim numa aliada da cozinha saudável. Além disso a capa de teflon que reveste o fundo evita que os alimentos se peguem e se queimem. Uma boa frigideira deve ter a base plana para assegurar a distribuição uniforme do calor.

Além disso, são fáceis de limpar, devendo ter o cuidado de não usar objetos raspantes nem lavar a frigideira ainda quente porque deforma o fundo. Para prolongar a vida da camada anti-aderente, ao limpar use uma esponja suave e um pouco de detergente. Nunca exponha a frigideira vazia (sem alimentos) ao fogo. É certo que mesmo uma boa frigideira não dura sempre dado que o revestimento, mesmo sendo resistente, gasta-se o que implica, que deve renová-las de vez em quando. Boas panelas e frigideiras não são baratas, mas sempre é melhor comprar pouco e bom que muito e barato, investir em qualidade tem benefícios.

Como preparar e cozinhar os alimentos

Use a panela de pressão, não só poupa energia e tempo, como preserva as vitaminas e os nutrientes dos alimentos. Cozer a vapor é também uma técnica bastante aconselhável, as panelas a vapor possuem um recipiente com furos onde é colocado o alimento não entrando assim em contato com a água.

Não abuse das frituras, habitue-se a cozer os alimentos com técnicas mais saudáveis tais como: na água, ao vapor, no forno, no microondas, em papelote, no grelhador… e junte o azeite ao final em cru. Há vegetais como a beringela, os cogumelos as courgettes que absorvem muita gordura; por isso é aconselhável cozinhá-los primeiro ao vapor ou na água e só então no final adicionar o azeite. O azeite é a gordura privilegiada, mas mesmo assim, deve ser usada com moderação.

Utilizar o microondas para cozinhar é uma opção que apresenta muitas vantagens, não só, por ser um método prático e rápido como também por permitir cozinhar sem gordura. Cozer os legumes no microondas, além de conservar os nutrientes, não é preciso adicionar qualquer tipo de gordura, unicamente um pouco de liquido (água), por isso é saudável e conserva as vitaminas e sais minerais. É  um método muito adequado para a preparação dos vegetais que conservarão melhor o seu sabor, côr e textura. Outra boa opção é cozer as verduras no microondas e depois salteá-las rapidamente numa frigideira anti-aderente, usando a menor quantidade de azeite possível. Saltear é uma alternativa saudável ao fritar, que em geral requere menos gordura.

As marinadas, normalmente compostas por um molho de vinho, sumo de limão, cebola, alho e ervas aromáticas conferem aos alimentos, em particular às carnes muito sabor sem necessidade de acrescentar gordura e muito sal, podendo ser estufadas ou assadas no mesmo suco da marinada.

Controlar o tamanho das porções 

Para perder peso ou mantê-lo a primeira medida a tomar passa por controlar o que ingerimos, mas sobretudo as quantidades. O controle das porções a ingerir deve ser respeitado, para que a dieta seja bem conseguida e os resultados não se façam esperar. Para tal, é recomendável o uso de uma balança digital eletrónica que pese em gramas. É uma ferramenta muito prática e necessária para a medição das quantidades.

Ao adquirir o hábito de pesar os alimentos antes de cozinhá-los, conforme requere as receitas ou quando elabore os seus próprios menus guiando-se pela lista dos alimentos, irá pouco a pouco familiarizar-se com o tamanho das porções e, Uma balança é necessária para controlar o tamanho das porçõeseventualmente evitar possíveis enganos. É importante equilibrar os alimentos de cada grupo de nutrientes segundo a medida dietética da zona (o bloco).

Conhecer o tamanho das porções é muito importante para ter a certeza que está seguindo bem a dieta. A balança é um utensilio barato e eficaz que, com a prática lhe ajudará a aprender de memória o tamanho das porções. Adquira o hábito de pesar os alimentos, não requer muito tempo, só leva uns segundos e isso pode significar a diferença entre uma dieta bem conseguida ou o fracasso na perda de peso.

O uso da balança é sobretudo recomendado na fase de emagrecimento e principalmente quando pensa usar alimentos desfavoráveis como os hidratos de carbono (massa, pão, arroz, batata, farinha) pela sua elevada densidade em hidratos de carbono, já que é muito fácil exceder-se nas porções. Com o tempo depois de calcular a olho o tamanho das porções é provável que prescinda da balança.

Equivalências de medidas

O éxito da preparação dos seus pratos depende muito das medidas que vai usar, embora a balança seja o instrumento ideal, há outros medidores que podem ser aplicados como a chávena, a colher de sopa e a colher de chá; as correspondências são:

  • Uma chávena equivale ao volume ou capacidade de um copo de 250 ml
  • Uma colher de chá corresponde a 5 ml
  • Uma colher de sopa é o equivalente a 15 ml, ou a 3 colheres de chá.

Consulte sempre a lista dos alimentos para ter uma ideia do tamanho das porções.

Artigos Relacionados

Faça o seu comentário